Bendito o Menino que hoje fez exultar Belém.
Bendito o infante, que hoje rejuvenesceu a humanidade.
Bendito o fruto, que se inclinou a si próprio para a nossa fome.
Bendito o Bom, que num instante enriqueceu toda a nossa pobreza e preencheu a nossa indigência.
Bendito aquele que se curvou pela sua misericórdia para tomar conta da nossa enfermidade.

S. Efrém, séc. IV

Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>